O Brasil está cada dia mais cabisbaixo
Opinião

O Brasil está cada dia mais cabisbaixo

Margot Jung


Governo anuncia novo salário mínimo. Cabe salientar que novo é só um jeito de falar, pois neste governo, nada é novo. Tudo é previsível.

Ontem eu li que havia um medo, quando se iniciou a pandemia, de que os miseráveis saqueassem o comércio, mas o que aconteceu (e vem acontecendo todos os dias) é que os miseráveis estão sendo saqueados.

O auxílio emergencial, que tinha o valor de R$ 600 passou a ser R$ 300. Todos os dias os alimentos, no supermercado, estão mais caros. O preço da carne, inclusive do frango que sempre foi mais barato, subiu muito. Arroz e feijão, a base da nossa alimentação, estão com preços exorbitantes. Combustível e gás de cozinha não dá nem para comentar. Governador do Paraná congela promoções e progressões da maioria do serviço público e não prevê reajuste de salários para o próximo ano. Está cada dia mais difícil colocar comida na mesa.

Enquanto isso, juízes que recebem excelentes salários, na verdade subsídios, têm uma extensa lista de benefícios:

Auxílio alimentação: valor mensal que pode superar R$ 1.600,00;
Auxílio saúde: varia de acordo com a faixa etária e cobre despesas médicas;
Auxílio pré-escolar: um valor fixo mensal por filho com até cinco anos de idade;
Ajuda de custo para mudança: pode chegar a R$ 30 mil, para custear despesas de transporte e mudança de domicílio devido ao cargo;
Auxílio funeral: pago à família em caso de morte do juiz, equivale a um mês de remuneração;
Abono de permanência: equivale a cerca de 3 salários mínimos mensais e é pago quando o juiz já poderia ter se aposentado, mas continua trabalhando;
Férias não tiradas: caso não tire o período completo de 60 dias de férias no ano, o juiz federal pode “vender” até 1/3 do período que não tirou;
Gratificação por exercício cumulativo: pago a juízes que acumulam mais de um cargo. Pode chegar a R$ 10 mil mensais;
Auxílio educação: para pagar a escola dos filhos;
Gratificação por encargo de curso ou concurso: para juízes federais que participam de cursos de capacitação, seja na elaboração do material didático ou como instrutor em sala de aula. Chega a R$ 25 mil, aproximadamente;
Gratificação natalina: valor extra pago no mês de dezembro;
Auxílio natalidade: valor único pago no mês de nascimento do filho;

E a lista continua: auxílio moradia, auxílio-extra para despesas médicas independentemente da apresentação de comprovantes, verba para compra de livros, auxílio-transporte, indenizações, direitos eventuais, e vários outros.

Com tudo isso, um juiz federal pode chegar facilmente a ganhar mais de R$ 100 mil num único mês!

Está muito visível quem é que está sendo saqueado no país.

E esse governo, que só se instalou por conta de um golpe na nossa democracia, tem a coragem de anunciar aumento de R$ 22,00 no tão defasado salário mínimo!

O Brasil não está acima de todos. O Brasil está cada dia mais cabisbaixo, sendo achincalhado, saqueado, adoecido e morto pela ganância, pelos vendilhões de nossas riquezas e pela ausência de justiça que grassa de Norte a Sul e Leste a Oeste do país.


Margot é pós graduada em Gestão Pública pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), conselheira no Conselho Municipal da Mulher Maringaense, presidente da Associação Maringaense LGBT (AMLGBT) e membro do grupo Mães pela Diversidade.

Recomendadas pra você
Opinião

Dados da violência mostram a cara do Brasil

Tania Tait A apresentação dos dados sobre violência na 14ª edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública mostra que a violência no…
Opinião

O processo eleitoral, o coronavírus e as mídias digitais

Tania Tait Desde o final dos anos 1980 ocorre processo eleitoral contínuo no Brasil. A cada dois anos tem-se eleições municipais ou…
Opinião

Observações sob um sol de 40 graus

Tania Tait Além da temperatura altíssima e das estatísticas sobre o conoravírus, outras coisas estão acontecendo em Maringá. Sob um sol escaldante,…